Fonte e pedais analógicos/Digitais

Atualizado: 29 de jan.




Como funciona um pedal digital

Alguns pedais digitais, não é regra mas acontece com a maioria, interagem com a alimentação, ou seja, com a fonte que o está alimentando.

Determinados pedais digitais, lidam com a corrente elétrica de uma forma bem diferente em relação aos pedais analógicos.


A grande maioria dos pedais digitais são constituídos por diferentes tipos de circuitos, cada um com uma função específica e muitos desses circuitos requerem tensões específicas diferentes de 9V. Apesar de serem alimentados por 9V DC (DC sigla para corrente contínua) padrão Boss, nos pedais digitais há circuitos que funcionam com 1,2v, outros com 3,3V, pode ser necessário também 5V, 18v e até tensões simétricas como +9 e -9V, e para cada situação há um conversor DC-DC que vai usar a tensão principal de alimentação, os 9VDC e converter em outra tensão que também é DC e cujo valor vai ser de acordo com a necessidade de cada circuito, como dito.


Esses pequenos conversores DC-DC acabam interagindo com a corrente elétrica de forma que a consequência disso são pequenas ondulações na alimentação, devolvendo isso para a fonte na forma de ripple (ondulação), que na maioria das vezes é de média a alta frequência, que acaba produzindo um som parecido com um apito.


A culpa é da fonte?

Muitos erroneamente culpam a fonte, que ao alimentar um pedal digital começa a dar ruído em todo o set, mas a fonte não tem culpa, ela é vítima.

É como dizer que ao ligar um liquidificador na cozinha, apareceu uns ruídos na imagem e no som da TV e dizer que é culpa da concessionária e distribuidora de energia. Um pedal que gera ruído na fonte propaga isso para a fonte assim como o liquidificador para a rede elétrica local.

O problema de propagação do ruído em fontes para pedais só acontece em fontes não isoladas, principalmente naquelas que fazem uso de cabos do tipo Daisy Chain (https://abre.ai/dQf4). Se não sabe o que é uma fonte isolada, darei mais detalhes adiante. Por outro lado, é fato que há fontes com péssima filtragem e má estabilização e isso se nota sem mesmo ligar um pedal digital, a própria fonte no caso já é ruidosa com um pedal ou mais pedais. O veneno não mata a cobra

Mas porque para o próprio pedal digital esse ripple não faz com que em sua saída de áudio tenha ruído?

Não dá porque esses pedais captam o sinal analógico, processam o sinal, convertem em analógico novamente e depois passam por filtragem antes de ir para sua saída. O ruído que os pedais digitais devolvem para a alimentação são causados pelos conversores DC-DC. Esses conversores possuem circuitos de chaveamento que causam essa perturbação e interagem com a alimentação propagando para tudo o que estiver ligado a mesma fonte não isolada.


Como funciona uma fonte isolada

Em uma fonte isolada, há um circuito dedicado para cada saída, que seja indicada como sendo isolada pois há fontes com saídas mistas, sendo algumas totalmente isoladas e outras sendo um grupo de saídas que fazem parte de um outro circuito ou setor isolado, isso é comum e os fabricantes identificam essas saídas no manual de instruções ou no corpo da própria fonte. Exemplo; “Landscape Isopower 4”, "E3 Audio PWS ISO" e outras marcas estrangeiras. Algumas fontes que foram feitas por mim também.

Cuidado, nem toda fonte com vários conectores de saída no mesmo box tem saídas isoladas. Verifique sempre a indicação do fabricante antes de adquirir uma.

Quando um pedal digital é ligado em uma fonte com uma saída realmente isolada, tudo o que acontecer naquela saída, vai ficar restrito a ela e não vai se propagar ou interferir nas demais, pois há uma isolação galvânica que não vai permitir essa interação.

Um exemplo lúdico. Peixes Betta não admitem a presença de outro peixe Betta no mesmo aquário, isso faria com que eles brigassem até a morte. Imagine que esse aquário é uma fonte não isolada, e cada peixe é um pedal digital lá.

A solução é colocar um pequeno aquário para cada peixe, assim o que acontecer em um aquário, não vai interferir no aquário vizinho.

Em uma fonte isolada, há pequenas fontes dedicadas e independentes para cada saída isolada.

Não se confunda Se você tiver uma fonte com saídas isoladas e ligar em uma dessas saídas um cabo tipo Daisy Chain, com dois ou mais conectores, tudo o que estiver ligado a esse cabo não estarão isolados entre si, porém estará isolado das demais saídas isoladas da fonte. Algumas pessoas acreditam que se a fonte é isolada, tudo e independente de como seja ligado estará isolado, mas não é assim que funciona. Cara saída isolada tem dentro uma fonte dedicada para aquela saída, então ao usar um cabo Daisy Chain para distribuir uma saída para vários pedais, é como usar uma única fonte não isolada e distribuir a alimentação para dois ou mais pedais.

Funcionamento dos pedais analógicos

Todo circuito de áudio, seja pedal de efeito ou até mesmo um buffer é um amplificador. No caso de um buffer ele é um amplificador de ganho 1, ou seja, 1*1=1. A diferença é que o buffer tem a função de reduzir a impedância do sinal, mas isso é assunto para outro post.


Usando o princípio de funcionamento do circuito de um buffer.

Ele vai desenhar o sinal na saída igual ao sinal de entrada multiplicando por 1 à partir da fonte de alimentação. O mesmo serve para amplificadores de potência cujo multiplicador é maior que 1 em muitas vezes, é a potência que a fonte pode fornecer que vai permitir que o amplificador possa entregar certa potência na saída de acordo com o sinal que está sendo aplicado na sua entrada.

Se a alimentação tiver ruído, ruído sempre há mas todo circuito tem um certo nível de tolerância ou imunidade a ruído, tecnicamente isso se chama PSRR (power supply ripple rejection) que é a rejeição à ruídos que um circuito pode ter, se o ruído da fonte estiver acima ele vai acabar sendo modulado junto com o sinal e ser processado até chegar a saída de sinal do pedal.


Uma forma lúdica de explicar um pouco o que acontece entre a alimentação e o sinal

Imagine que a alimentação de um circuito é para o sinal assim como uma tela em branco é para um pintor.

Se um artista vai usar uma tela para colocar a sua arte nela, a tela deve ser branca para que tudo que apareça seja a pintura feita sobre a tela, agora se ele usar uma tela que já possui algumas manchas, isso vai poluir sua arte e poluir a pintura.

Na analogia a fonte é a tela branca e a pintura do artista é o sinal que chega no amplificador que é reproduzido no falante. Seja esse amplificador de ganho unitário ou maior, como já dito, não importa essa relação, mas como tudo depende da alimentação essa deve ter o menor nível de ruído possível, para que o sinal seja preservado e não haja interferências no áudio.


Considerações

-Pedais digitais, principalmente os de maior consumo, tendem a provocar ripple na fonte de alimentação e isso provocará ruídos e interferências nos sinais que passam pela cadeia. Para esses casos pode ser usada uma fonte com saídas mistas, esse tipo de fonte possui uma ou mais saídas isoladas e um grupo de saídas que pertencem a uma seção isolada, pode também ser usado uma fonte com todas saídas isoladas, o importante é que para cada pedal digital se use uma saída isolada, para os demais pedais analógicos, pode ser usado um grupo de saídas não isoladas. -Se você não tem uma fonte isolada, é possível usar também várias fontes para um mesmo set, não há problema algum em ter uma fonte para alimentar um grupo de pedais e ter outra dedicada a alimentar um único pedal, como um pedal digital por exemplo ou algum outro pedal que cause algum tipo de interação ao compartilhar a energia da mesma fonte de alimentação. -Nem todo set precisa de uma fonte isolada. Uma boa fonte não isolada pode atender muito bem muitos pedais sem provocar ruídos, desde que sejam ruídos provenientes da alimentação, pois o ruído pode ter diversos tipos de origem, vale investigar cada caso. Por outro lado, ter uma fonte com saídas totalmente isoladas não vai fazer mal a nenhum set, mesmo que não tenha pedais que causem ruídos, a diferença está no custo de uma fonte com essas características. - Para uma fonte com todas saídas isoladas, quanto mais saídas ela tiver mais cara ela será. Há fontes não isoladas de maior custo e há fontes isoladas de baixo custo, o preço não está relacionado somente ao fato de ser isolada ou não, está também relacionado ao nível do projeto e a qualidade dos componentes utilizados. Não adianta ter um bom projeto e componentes de baixa qualidade, assim como componentes de excelente qualidade não salvam um mal projeto. Vale ressaltar a montagem, fontes montadas em cases de metal sempre trarão proteção mecânica aos componentes internos e ajudam na blindagem eletromagnética. - Ligar pedais digitais com analógicos em uma fonte não isolada não vai causar danos aos demais pedais ou a fonte de alimentação, desde que respeitado os limites da fonte, isso vai apenas causar um ruído inconveniente que pode prejudicar a qualidade sonora de uma apresentação, ensaio ou gravação.

- Respeite sempre os limites de corrente de uma fonte, por outro lado não precisa deixar muita corrente de sobra, use até uns 90% do limite indicado. Fabricantes sérios informam os limites reais da fonte. Algumas fontes possuem diversas proteções cujo propósito de cada proteção está em evitar danos à própria fonte e ao que nela esteja ligado, isso inclui os pedais e também a integridade da rede elétrica ao qual a fonte de alimentação está ligada. Jabá

As fontes da Kraftman, desde seu primeiro modelo quando iniciamos em 2017, sempre ofereceram qualidade e segurança para quem as usa. Essa segurança está embarcada nos circuitos que compõem a fonte, protegendo os pedais ou qualquer outro acessório ligado a ela, bem como protegendo também a rede elétrica que alimenta a fonte. Esse tipo de projeto foi pensado prevendo muitas situações de falha e principalmente de mal uso da fonte, porém mesmo assim todo projeto está sujeito a defeitos ou mal funcionamento. A qualquer momento um componente pode apresentar um mal funcionamento e causar algum tipo de falha. Para cada tipo de componente há diferentes consequências para diferentes tipos de falha, sendo a pior quando a parte da fonte que está ligada a rede elétrica. Se por acaso qualquer de nossos modelos entrar em colapso total, que possivelmente pode ser provocado por uma reação em cadeia, há dispositivos na fonte que não vai permitir que isso provoque um curto na sua rede elétrica. Pensando no lado dos pedais, sempre usamos componentes de primeira linha, reguladores de tensão produzidos por fabricantes renomados e consagrados em tecnologia e inovação. Se você tem uma fonte Kraftman, saiba que você tem um produto que foi minuciosamente projetado para lhe oferecer qualidade em energia e segurança.




92 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo